Club de
Marechal Cândido Rondon

Clubes de Marechal Rondon celebram 114 anos do Rotary com atividades em Porto Mendes

O Rotary International completa 114 anos de fundação neste sábado (23). O primeiro clube de prestação de serviços do mundo foi fundado no dia 23 de fevereiro de 1905, quando o advogado Paul Harris reuniu-se com três amigos em um pequeno escritório no centro de Chicago/EUA e criou o Rotary. Em poucos anos a instituição se espalhou pelo planeta e hoje está presente em mais de 217 países e regiões, num total de 1,2 milhão de rotarianos, distribuídos em mais de 35 mil clubes. Em Marechal Cândido Rondon há quatro clubes de Rotary e todos dedicam-se às mais variadas atividades de prestação de serviços tanto em nível local como mundial, com projetos de combate à fome, proteção ao meio-ambiente, prevenção de violência, alfabetização, combate ao abuso de drogas, erradicação da poliomielite, serviços à juventude e aos idosos, bem como conscientização e educação sobre a Aids. O empreendimento mais ambicioso do Rotary é o programa Polioplus, que começou em 1985, cujo objetivo é a erradicação da poliomielite no planeta. Para celebrar os 114 anos da organização, a Família Rotária de Marechal Cândido Rondon novamente vai desenvolver atividades no distrito de Porto Mendes, uma tradição que vem desde o centenário, em 2005. A programação começa às 8 horas e segue pelo dia todo. Segundo Grasielly Arenhardt Von Borstel, presidente do Rotary Marechal, o mais antigo da cidade, que este ano completa 50 anos, a programação começa ainda em Marechal Cândido Rondon, com um grupo de ciclistas se deslocando de bicicleta até Porto Mendes. No distrito haverá uma ação de limpeza das margens do Lago de Itaipu a partir das 9 horas, plantio de mudas de árvore no Bosque do Rotary a partir das 10 horas, um cerimonial às 11 horas, seguido de almoço e gincana na parte da tarde. “Além de ser um momento de lembrarmos e revivermos a história do Rotary, é um dia voltado à integração e promoção do companheirismo entre os rotarianos e demais integrantes da Família Rotária de Marechal Cândido Rondon”, disse a presidente.

Postado em 22 de Fevereiro de 2019

NOTA DE FALECIMENTO

O Rotary Club de Marechal Cândido Rondon, com pesar, comunica o falecimento do associado Pedro Luis Lopes Bonilha. Nascido em 14 de fevereiro de 1959, Pedrão tinha 59 anos e estava no Rotary desde fevereiro de 2014, na classificação de fabricação de materiais esportivos. Ele faleceu no final da tarde desta terça-feira (18), em decorrência de um infarto fulminante. O local do velório bem como horário dos atos fúnebres serão divulgados oportunamente. Na foto, o título de Companheiro Paul Harris que Pedrão recebeu em novembro. 

Postado em 18 de Dezembro de 2018

Rotary Marechal recebe o reforço de três novos companheiros

Em reunião festiva que aconteceu na noite da última quarta-feira (28), o Rotary Club de Marechal Cândido Rondon empossou três novos companheiros. Desta forma, o quadro associativo do clube mais tradicional da cidade fica reforçado e agora conta com 44 associados. Tomaram posse dois jovens profissionais oriundos do Rotaract. Trata-se de Andréia Oberherr e Ricardo Alfredo Quinot. Andréia, de 24 anos, é bacharel em direito e atua como assessora de juiz na Comarca de Marechal Cândido Rondon. Ricardo tem 22 anos, sendo formado em Ciências Biológicas e atua no controle de qualidade da empresa Alibra Ingredientes. Na mesma oportunidade também foi empossada a médica Verena Carvalho da Silva, de 42 anos. Formada em Belém-PA, ela trabalhou em São Luis do Maranhão e Curitiba antes de mudar-se para Marechal Cândido Rondon em 2012. Ela trabalha no Hospital Rondon e está cursando pós-graduação em UTI. Segundo a presidente do Rotary Marechal, Grasielly Raquel Arenhart von Borstel, com mais estas posses de novos companheiros, o clube segue cumprindo suas metas junto à governadoria. Ou seja, deu posse a rotaractianos e mais mulheres no clube. A presidente destaca ainda que o Rotary Club de Marechal Cândido Rondon está prestes a comemorar 50 anos de fundação. Criado em 1969, ele é o mais antigo clube da cidade e nasceu de uma iniciativa do Rotary Club de Toledo. “Com mais companheiros entrando no clube, seguimos com o quadro associativo reforçado para celebrar o jubileu de ouro. E não iremos celebrar apenas os 50 anos do Rotary Marechal, mas os 50 anos da instituição Rotary na nossa cidade, pois a partir do Rotary Marechal nasceu toda a família rotária rondonense, hoje composta por quatro clubes de Rotary, Associação de Senhoras de Rotarianos, Rotaract, Interact e Rotakyds”, acrescentou Grasielly von Borstel.

Postado em 30 de Novembro de 2018

Rotary reforça campanha para a vacinação contra a pólio e o sarampo em Marechal Rondon

Professor que contraiu pólio quando era criança dá o seu testemunho e alerta para a importância da vacinação  Até o dia 31 de agosto, todas as crianças de um ano a menores de cinco anos devem ser vacinadas contra a pólio e o sarampo. Em Marechal Cândido Rondon as vacinas estão disponíveis em todas as unidades de saúde, exceto as localizadas nos distritos de Bom Jardim e São Roque. Nestes casos específicos, os pais podem levar as crianças para as unidades mais próximas, que respectivamente são em Iguiporã e Margarida. Os clubes de Rotary do município, bem como Rotaract, Interact e Rotary Kids estão mobilizados no sentido de sensibilizar os pais sobre a importância da vacinação. A entidade, que atua mundialmente na prevenção, conscientização e na arrecadação de recursos para pesquisas e fabricação de vacinas, através do o projeto End Polio Now, trabalha novamente como parceira do município para que a meta de vacinação seja atingida. No sábado passado (11) foi realizada uma ação com a distribuição de folhetos e a abordagem das pessoas em diversos pontos da cidade. Durante a semana outras ações, principalmente de divulgação na comunidade aconteceram.  Dia D da vacinação: 18 de agosto  Os rotarianos também alertam para o Dia D da vacinação, que será neste sábado (18). Nesta data os postos de saúde do município estarão abertos das 8 às 17 horas, exclusivamente em função desta ação. É uma oportunidade extra para vacinar as crianças cujos pais e responsáveis não podem ir às unidades de saúde durante a semana. O Rotary alerta os pais que a vacina é a forma mais eficaz de inibir o reaparecimento dessas doenças, que já eram consideradas eliminadas no país. Para garantir a cobertura total contra o sarampo, mesmo as crianças de até 5 anos que já tomaram alguma dose das vacinas poderão ser imunizadas com a vacina tríplice viral. No caso da poliomielite, crianças que nunca tomaram nenhuma dose na vida receberão a Vacina Inativada Poliomielite (VIP). Já as crianças menores de cinco anos que já tomaram pelo menos uma dose da vacina, receberão apenas a gotinha (Vacina Oral Poliomielite).  Testemunho  Convidado pelos clubes de Rotary de Marechal Cândido Rondon, o professor José Jaime Zawodine, de 66 anos, participou da ação de divulgação e sensibilização sobre a importância de vacinar as crianças. O professor contraiu pólio (paralisia infantil) quando tinha apenas três meses de idade. Ele dá o seu testemunho sobre o quanto a doença interferiu na sua vida. José Jaime conta que nasceu na cidade de São João Batista (SC) em 1951. Ele lembra que naquela época muitas crianças contraíam pólio, que até então não tinha uma ação preventiva como existe atualmente. Devido a doença, José Jaime teve uma infância muito sofrida. Até os 5 anos de idade só ficava no chão ou no colo dos pais em razão da deformidade física provocada pela doença. Depois disso aprendeu a andar de muletas, que o acompanham até hoje. Mesmo depois de adquirir certa mobilidade, até os 16 anos não saía de casa. Lembra que sofria muito “bullying” e que era revoltado consigo mesmo. “O que eu fiz pra merecer isso”, se questionava na juventude. Com o amadurecimento passou a aceitar as sequelas que a doença deixou e superar os obstáculos. Estudou e tornou-se professor por mais de 30 anos. Hoje está aposentado e faz questão de deixar a sua mensagem aos pais sobre a importância de vacinar as crianças. “Se você quer dormir tranquilo, leve seu filho para tomar a vacina. A campanha é algo sério. A pólio não pode voltar”, alerta. 

Postado em 16 de Agosto de 2018

Mais um companheiro recebe o título Paul Harris

Durante a festiva da visita oficial da governadora Sônia Taube Linero aos clubes de Rotary de Marechal Cândido Rondon, foi entregue mais um título de Companheiro Paul Harris. Trata-se de Ildo Hoffmann, do Rotary Club de Marechal Cândido Rondon. Ele recebeu a homenagem das mãos da própria governadora Sônia, acompanhada do seu esposo Luiz Fernando Linero.  O título é conferido a rotarianos, ou não rotarianos, que contribuem em até 1.000 dólares para a Fundação Rotária. E quando um Rotary Club atinge a marca de 1.000 dólares arrecadados, também ele pode homenagear seus companheiros com a entrega deste honroso título. O título entregue nesta quinta-feira (19) ainda é relativa a arrecadação do Rotary Marechal no ano rotário 2017-18, quando esteve sob a presidência do companheiro Márcio da Mota. Além de Ildo, também receberam o Paul Harris no ano 2017-18, os companheiros Gilmar Divino Gomes, Márcio da Mota e Gustavo Konieczniak, bem como foram agraciados com safiras os companheiros Valmor Drechsler, Neri Wagner, Douglas Roesler e Hermínio Dassoler, que já recebeu sua segunda safira.

Postado em 20 de Julho de 2018

Rotary Marechal ganha o reforço de mais um companheiro

O Rotary Club de Marechal Cândido Rondon ganhou o reforço de mais um companheiro rotariano nas suas fileiras. Trata-se do empresário Ricardo André Arnhold, que foi empossado no clube nesta quinta-feira (19), durante a reunião festiva da visita oficial da governadora do Distrito 4640, Sônia Taube Linero. Ricardo é sócio-proprietário nas empresas Integra Automação e Auto Posto Maripá, é casado com Leila Fabiane Hoffmann Arnhold, e tem uma filha, Mariana. Ele é apadrinhado pelo companheiro Ildo Hoffmann. Com a entrada de Ricardo, o Rotary Marechal agora conta com um quadro associativo de 43 associados. Trata-se do clube mais antigo da cidade e em junho do próximo ano completa 50 anos de história. Além da posse de Ricardo, foram empossados quatro outros novos companheiros em outros clubes da cidade. São eles Mayara Caroline Schaffner, Ricardo Augusto Volrath e Wangles Spies, no Rotary Club de Marechal Cândido Rondon - Beira Lago; e Maria Zezinha Batista Mantovani, no Rotary Club de Marechal Cândido Rondon - Guarani.

Postado em 20 de Julho de 2018

Rotary Marechal lança projeto que incentiva a leitura junto ao Lago Municipal

Aconteceu na manhã desta quinta-feira (19) no Parque Ecológico Rudolfo Rieger, a inauguração e lançamento do projeto “Livro no Lago”, idealizado pelo Rotary Club de Marechal Cândido Rondon. Trata-se de um ambiente com uma estante de livros instalado junto ao Lago Municipal para oferecer obras literárias gratuitamente à população, que pode retirar os livros e devolve-los voluntariamente ao local após a leitura. A inauguração ocorreu durante a visita oficial da governadora do Distrito 4640 de Rotary, Sônia Taube Linero, aos clubes de Marechal Cândido Rondon. Também prestigiaram a inauguração o prefeito Márcio Rauber, a secretária de Educação, Márcia da Mota, bem como membros da Família Rotária rondonense, entre eles o idealizador do projeto Emerson Delázari Donini e o ex-presidente do Rotary Márcio da Mota, gestão na qual iniciou a sua execução. Conforme a atual presidente do Rotary Marechal, Grasielly Raquel Arenhart von Borstel, a proposta é despertar o gosto pela leitura na comunidade, valorizando a literatura em suas diferentes formas de expressão e promovendo a cidadania. Segundo ela, o “Livro no Lago” surgiu do desejo de organizar um projeto que resgate o prazer de ler e ouvir histórias, aproveitando um espaço público de lazer muito utilizado pela comunidade onde está construído um agradável local para disponibilização gratuita de livros.  O projeto foi desenvolvido com o apoio de outras entidades e empresas da cidade, como Prefeitura Municipal, Sicredi, Sempre Vida, Carpenedo Rheinheimer Arquitetura e Engenharia, Baseforma e Imperial Blocos de Cimento. A presidente do Rotary observa ainda que a entidade também está pedindo doações da comunidade, para enriquecer o acervo já disponível no lago. "Quem tiver livros em casa e que, muitas vezes, estão esquecidos numa estante, podem doá-los para o projeto e possibilitar o acesso à leitura para muitas pessoas que por vezes não tem tanto acesso”, destaca. Por outro lado, o Rotary também convida a comunidade em geral a visitar o projeto. “Enquanto passam suas horas de lazer junto ao lago, as pessoas podem aproveitar para folhear os livros, e se interessar, levá-los para casa para ler e depois devolver”, acrescentou. O Rotary Club de Marechal Cândido Rondon foi fundado em 1969 e é o mais antigo do município. Ele apenas é um dos 4 clubes da cidade e dos 35 mil que existem ao redor do mundo. Juntos eles formam uma organização internacional que atua diretamente nas comunidades com iniciativas como esta, do “Livro no Lago”.

Postado em 19 de Julho de 2018

Ver todos

ROTARY CLUB DE MEDIANEIRA PARTICIPOU DA 45ª CONFERÊNCIA DISTRITO 4640

Dia 17 e 18 de maio, na cidade de Cascavel aconteceu a 45ª Conferência Distrital, maior evento do Distrito 4640, evento este que tivemos a oportunidade de ver o que foi planejado, e o resultado de um ano maravilhoso de trabalho e realizações, que com certeza ficara para sempre em nossos corações é também a oportunidade demostrar que em Rotary, com dedicação, trabalho e entusiasmo, podemos mais. Estiveram participando, os companheiros Narciso Bernardi e esposa Thiany - Aurélio Trento e Esposa Edina - Antonio Guidarini e esposa Elaine - GA Geovano Manenti e Antonio de Jesus Moreira.

Em 21/05/2019 por Rotary Club de Medianeira

Delegada fala sobre cenário da violência contra a mulher

A delegada da Mulher em Toledo, a companheira Fernanda Lima Moretzsohn, ministrou uma palestra durante a reunião ordinária do Rotary Club de Toledo – Centenário nesta terça-feira (21) sobre a questão da violência contra a mulher. A delegada lembrou de conceitos históricos que sempre passaram a impressão de que a mulher nasceu para ficar em casa cuidando dos filhos. “Esses papeis foram atribuídos pela sociedade e tem caráter discriminatório”, analisa Fernanda. Ela também citou que os papéis masculinos são supervalorizados pela sociedade e isso, de certa forma, contribui para aumentar a violência contra a mulher quando esta “passou a buscar o seu lugar na sociedade e os homens ficaram desgostosos. Os movimentos feministas buscaram direitos e aí surge a violência de gênero”, acrescenta a delegada da Mulher. Outra forma de violência é a diferença econômica. Fernanda Lima Moretzsohn lembrou de pesquisas que apontam as mulheres recebendo cerca de 70% do salário de um homem para exercer a mesma função “e isso é um absurdo”. Outro ponto abordado pela delegada é o vínculo afetivo do agressor com a mulher. “Em geral isso acontece porque a mulher cria um vínculo muito forte com o agressor e acaba sendo uma vítima novamente sem perceber. A delegada citou a aprovação da Lei Maria da Penha como um grande avanço na questão da proteção da mulher agredida porque hoje “a lei define as violências e atribui as penas. As medidas protetivas de urgência. A mulher pode solicitar ao delegado, o qual encaminha para o juiz”, aponta Fernanda Lima Moretzsohn. Ainda de acordo com a delegada, a Lei Maria da Penha protege não apenas a mulher, mas o gênero feminino, independente da orientação. Fernanda citou ainda os três ciclos da violência: atenção, explosão (vias de fato, estupro, entre outras agressões) e lua de mel (quando o agressor promete que vai mudar). “A experiência mostra que é cada vez mais grave quando este ciclo se repete e cabe à mulher dar um fim nisso, embora saibamos não ser fácil por questão de vergonha, de necessidade econômica, do receio em não ser aceita pela própria família, entre outros aspectos”, cita a delegada; Ela ressalta que, quando a autoridade policial tem ciência de um fato, é obrigação investigar o caso e a orientação é romper com a relação. Sem citar números, a delegada Fernanda Lima Moretzsohn disse que dentro do Estado do Paraná os números se equivalem quando o assunto é a violência contra a mulher e, em sua opinião, uma das formas de combater isso e mudar a cultura das pessoas é implantar a educação sexual nas escolas, “não para se aprender libidinagem, mas sim para ensinar às crianças sobre consentimento e sobre o respeito ao próprio corpo”, finaliza.

Em 21/05/2019 por Rotary Club de Toledo-Centenário

Rotary Club Palotina Pioneiro recebe sete certificados na 45ª Conferência

Aconteceu neste final de semana a Conferência Distrital do Rotary Internacioal com mais de 1.000 rotarianos presentes, este é o maior evento rotário no Distrito 4640 e o maior Distrito do hemisfério Sul, que abrange as regiões Oeste, Sudoeste e Centro-Sul do Paraná.  Segundo a governadora distrital, Sonia Taube Linero, é o momento de apresentar e premiar os principais projetos desenvolvidos pelos clubes no decorrer do ano. É também um momento de aprendizado, pois houve várias palestras durante a Conferência.      Cinco companheiros do Rotary Club de Palotina Pioneiro marcaram presença no evento. Foram eles: Carlos Brüne, Irene Rey da Silva, Carmen Nava, Ivo Andrade e o atual Presidente do Rotary Club de Palotina Pioneiro Sr. Cesar Beladeli. O Rotary Club de Palotina Pioneiro teve a honra de receber sete Certificados de Reconhecimento do ano rotário 2018-19, foram eles:  Implantar Plano Estratégico no Clube; Aumentar o número de associados; Executar quatro atividades de imagem pública; Empossar um novo associado na visita oficial da Governadora; Admitir associado com menos de 40 anos; Admitir um rotaractiano com dupla filiação; Alcançar crescimento real no número de associados.

Em 21/05/2019 por Rotary Club de Palotina-Pioneiro

Campanha de doação de Sangue

Você sabia que mais de 40% dos doadores de sangue no Brasil, são jovens de 18 a 29 anos? E muitas vezes acabam doando através de campanhas de faculdades e do Rotaract? Seja um doador também, se programe e doe a cada 3 meses!  #sejaainspiração #betheinspiration#rotarypatobrancocristorei “O sangue é insubstituível. Ainda não existe nenhum tipo de medicamento que possa substituir a doação de sangue. E quem precisa, só consegue graças à generosidade de quem doa. O importante é doar regularmente, pois em períodos de férias e seca, a tendência é diminuir os estoques. Vale lembrar que uma doação pode beneficiar até quatro pessoas”, reforçou o coordenador da área de Sangue e Hemoderivados do Ministério da Saúde, Flávio Vormittag. No Brasil, são feitas cerca de 3,4 milhões de doações de sangue por ano. Dados de 2016 indicam que 1,6% da população brasileira – 16 a cada mil habitantes – doa sangue. Embora o percentual fique dentro dos parâmetros da Organização Mundial de Saúde (OMS) – de pelo menos 1% da população – o Ministério da Saúde tem se esforçado para aumentar a taxa. Em 2017, o Ministério da Saúde investiu R$ 1,2 bilhão na rede de sangue e hemoderivados (Hemorrede). Os recursos foram destinados a estruturação da rede nacional para a modernização das unidades, qualificação dos profissionais e processos de produção da Hemorrede, além do fornecimento de medicamentos de alto custo a pacientes para atenção aos pacientes portadores de doenças hematológicas. Atualmente, o Brasil possui 32 hemocentros coordenadores e 2.033 serviços de hemoterapia, incluindo hemocentros regionais, núcleos de hemoterapia, unidades de coleta e transfusão, central de triagem laboratorial de doadores e agências transfusionais. A doação de sangue é 100% voluntária e beneficia qualquer pessoa independente de parentesco com o doador. É importante lembrar que o sangue é essencial para os atendimentos de urgência, realização de cirurgias de grande porte e tratamento de pessoas com doenças crônicas, como a Doença Falciforme e a Talassemia, além de doenças oncológicas variadas que, frequentemente, necessitam de transfusão sanguínea. Fonte: Portal do Ministério da Saúde  

Em 20/05/2019 por Rotary Club de Pato Branco-Cristo Rei

Reuniões Quartas-Feiras | 20:30
Rua Paraná,5032